O Festival Latino Americano de Teatro Ruínas Circulares entra em sua quarta edição com novidades e programação variada sobre o tema “O Teatro e a Rua”. Além de apresentações de 13 grupos locais, nacionais e internacionais, oficinas, demonstrações técnicas e workshops estão na grade do festival, que segue de hoje até sábado. O destaque na abertura é para o espetáculo “La Edad de la Ciruela/A idade da ameixeira”, do grupo argentino Las Chicas de Blanco. A maioria das apresentações é gratuita ou tem entradas a preço popular.

De acordo com a organizadora do festival e professora de Teatro da Universidade Federal de Uberlândia, Yaska Antunes, esta edição mantém a proposta das versões anteriores, mas sempre com a preocupação de renovações no formato e nas atrações com foco artístico e pedagógico.

 

Dentre as mudanças, estão a realização do Cortejo Teatral, que pretende reunir os artistas locais de forma semelhante a um bloco de carnaval para desfilar pela cidade, a criação da Mostra Local, que resgata as montagens teatrais dos últimos dois anos, e a descentralização das atividades do Teatro Rondon Pacheco também para espaços alternativos.

 

“Com o cortejo, queremos mostrar os artistas e saber o olhar da cidade sobre eles. Já na mostra local, vamos instaurar a cultura de chamar os grupos daqui até para termos um parâmetro da nossa produção e do que se está fazendo lá fora nesse processo de diálogo”, disse a organizadora.

 

As apresentações do Teatro Rondon Pacheco e da Escola Livre do Grupontapé de Teatro têm o valor de R$ 10. As demais programações têm entrada gratuita.

 

Faltam lugares para a mostra

 

Apesar de o Festival Ruínas Circulares ter aumentado o número de grupos se apresentando, de sete, no ano passado, para quase o dobro neste ano, e de contar com atividades pulverizadas, muito se converte em manobras para tentar driblar os obstáculos, como a falta de lugares suficientes no Teatro Rondon Pacheco.

 

“Vamos testar esse formato e acreditamos que pode ser um ganho ter atividades simultâneas em diferentes pontos da cidade, o que pode ajudar a incluir mais a periferia, mas é sempre uma adequação à precariedade”, afirmou Yaska Antunes.

 

Segundo ela, haverá um ganho em termos de popularização, já que o público será atingido pelo cortejo e pelas outras formas de apresentação propostas para a eduição deste ano.

 

O público, de uma forma ou de outra, só tem a ganhar com as Ruínas Circulantes.

 

Texto argentino cheio de emoção

 

Reflexões sobre a temática de gênero, exílio, família e memória impregnam a primeira apresentação do festival, encenada por Sandra Posadino e Claudia Quiroga. Inspirada nos textos do dramaturgo argentino Aristides Vargas, a peça, que estreou em 2010, tem uma forte carga emocional, segundo Claudia. “O exílio é algo muito forte, inclusive na Argentina, onde muitas pessoas desapareceram durante o regime militar. É uma dramaturgia cheia de poesia e as pessoas se emocionam”, afirmou a atriz. Concebido após seis meses de estudos sobre os textos do dramaturgo, o espetáculo faz uma metáfora entre as casas, as árvores e as relações familiares.

 

Para o grupo, que se apresenta pela primeira vez na cidade, participar do festival é um grande reconhecimento. “Viajar é uma forma de levar a arte além das fronteiras”, disse Claudia Quiroga.

 

Programação Ruínas Circulares

 

30/04 – Segunda

13h30 – Solenidade de abertura

14h – Palestra “Políticas Públicas para Artes Públicas

Amir Haddad – Teatrólogo, diretor e fundador Grupo Tá na Rua (RJ)

17h – Conferência “Il lavoro di Zygmunt Molik sulla voce e il corpo. L’eredita’ di Jerzy Grotowski” / O Trabalho de Zygmunt Molik sobre a voz e o corpo. A herança de Jerzy Grotowski”.

Giuliano Campo – Prof. Dr da University of Ulster (Irlanda)

Local: Anfiteatro Bloco 3Q – Campus Santa Mônica UFU

20h Espetáculo “La Edad de la Ciruela”

Grupo Las Chicas de Blanco (Buenos Aires /Argentina)

Teatro Rondon Pacheco – Rua Santos Dumont, 517 – Centro. Informações: 3235-9182

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A bilheteria abre a partir das 16h.

 

01/05 – Terça

9h – Workshop “O Ator no espaço aberto”

Grupo Tá na Rua (RJ)

Local: Oficina Cultural

10h – Demonstração Técnica Las Chicas de Blanco

Sala Camargo Guarnieri

15h – Cortejo Teatral

Saída Praça Tubal Vilela e chegada Praça Clarimundo Carneiro

16h30 – Espetáculo “A revolta de São Jorge contra os invasores da lua”

Grupo Tá na Rua (RJ)

Local: Praça Clarimundo Carneiro

20h – Mostra local “A nova roupa do Imperador – Ou Tecendo o vento”

Confraria Tambor

Local: Teatro Rondon Pacheco

 

02/05 – Quarta

10h – Demonstração Técnica Grupo Tá na Rua (RJ)

Local: Sala Camargo Guarnieri

10h – Oficina “Dança Contemporânea” com Strondum

Local: Sala Expressão Corporal

14h – “Ator criador” Oficina com Cia. Luna Lunera (Belo Horizonte/ MG)

Local: Escola Livre do Grupontapé de Teatro

14h – Oficina “Voci e Bodi / Voz e Corpo” Giuliano Campo (Irlanda)

Local: Sala Interpretação

17h – Espetáculo “Dados Variáveis”

Será o Benidito?! (RJ)

Local: Praça Tubal Vilela

20h – Espetáculo “As atribulações de Virgínia”

Grupo Hnos Oligor (Valencia-Espanha)

Local: Sala de Encenação

20h Mostra local “Meca encena Luis Vilela”

Meca (Ituiutaba/MG)

Local: Teatro Rondon Pacheco

22h30 Mostra Local “Os cantos de Maldoror” Leitura encenada de Fransérgio Araújo

Ópera Ritual

Local: Sala Camargo Guarnieri

 

03/05 – Quinta

10h – Demonstração Técnica Hnos Oligor

Local: Sala Camargo Guarnieri

10h – Oficina “Dança Contemporânea” com Strondum

Local: Sala Expressão Corporal

10h – Oficina Teatro de Rua com Será o Benidito?!

Local: Associação de Teatro de Uberlândia

14h – Oficina “Ator criador” com Cia. Luna Lunera (Belo Horizonte /MG)

Local: Escola Livre do Grupontapé de Teatro

14h – Oficina “Voci e Bodi / Voz e Corpo” com Giuliano Campo (Reino Unido)

Local: Sala Interpretação

17h – Mostra local Dança Contemporânea “Carcaça”

Grupo Strondum

Local: Praça Clarimundo Carneiro

20h – Espetáculo “As atribulações de Virgínia”

Grupo Hnos Oligor (Valencia-Espanha)

Local: Sala de Encenação

20h – Espetáculo “O Cortiço”

Cia. Luna Lunera (Grupo BH/ MG)

Local: Teatro Rondon Pacheco

22h30 – Espetáculo “Os cantos de Maldoror” Leitura encenada de Fransérgio Araújo

Ópera Ritual

Local: Sala Camargo Guarnieri

 

04/05 – Sexta

10h – Bate-Papo com a Cia. Luna Lunera

Local: Sala Camargo Guarnieri

9h – Oficina Teatro de Rua com Será o Benidito?!

Local: Associação de Teatro de Uberlândia

10h Oficina Dança Contemporânea com Strondum

Local: Sala Expressão Corporal

14h – Oficina “Ator criador” com Cia. Luna Lunera (BH-MG)

Local: Escola Livre do Grupontapé de Teatro

14h – Oficina “Voci e Bodi / Voz e Corpo” com Giuliano Campo (Irlanda)

Local: Sala Interpretação

17h – Mostra local “A saga no Sertão da Farinha Podre”

Coletivo Teatro da Margem

Local: Praça Clarimundo Carneiro

20h – Espetáculo “As Atribulações de Virgínia”

Grupo Hnos Oligor (Valencia-Espanha)

Local: Sala de Encenação

20h – Espetáculo “Nesta Data Querida”

Cia Luna Lunera (Belo Horizonte-MG)

Local: Escola Livre do Grupontapé de Teatro

20h – Mostra local “As Bruxas”

Mandriões de Teatro

Local: Graça do Aché

20h – Mostra local “Cerrado – Entre cascas e raízes”

Grupo Faz de Conta

Local: Praça Tubal Vilela

 

05/05 – Sábado

10h – Oficina Teatro de Rua com Será o Benidito?!

Local: Associação de Teatro de Uberlândia

10h – Bate Papo com Grupos da Mostra Local com Coord. Prof.: Maria do Socorro

Local: Sala Camargo Guarnieri

14h – Oficina “Voci e Bodi / Voz e Corpo” com Giuliano Campo (Irlanda)

Local: Sala Interpretação

14h – Conferência de encerramento “Comicidade e Teatro de Rua”

Ana Carneiro

Atriz, diretora, professora da Universidade Federal de Uberlândia

Local: Sala Camargo Guarnieri

16h – O Teatro Universitário no Chile: a montagem de Lear: Rey & Mendigo de Nicanor Parra

Antonia Cabrera

Profa. Dra. do Depto de Linguística do ILEEL/UFU

17h – Lançamento de livro “Il lavoro di Zygmunt Molik sulla voce e il corpo. L’eredita’ di Jerzy Grotowski”

Autor: Giuliano Campo

University of Ulster – Derry – Irlanda

18h – Mostra Local “Os cantos de Maldoror” Leitura encenada de Fransérgio Araújo

Ópera Ritual

Local: Sala Camargo Guarnieri

20h – “As atribulações de Virgínia”

Grupo Hnos Oligor (Valencia-Espanha)

Local: Sala de Encenação

22h30 – Espetáculo “A Oração”

Cia Buffa de Teatro (SSA-BRA)

Bottega Buffa Circo Vacanti (ITA)

Local: Paiol d’Ideias

23h30 – Festa de encerramento do Festival

Local: Paiol d’Ideias

 

2012-10-17 · Clarice Monteiro · Correio de uberlandia